Mulher com Doença PulmonarPneumonia

Dependendo do nível e do estado do paciente, há chances de internação.

O tratamento é feito por antibióticos e outros tipos de medicação, via oral ou por injeções.

A fisioterapia respiratória é uma forma de auxiliar o tratamento e uma dieta apropriada para o combate à infecção.

Tuberculose

Tratamento inicial: RHZ, que inclui três medicações: rifampicina(R), isoniazida(H) e pirazinamida(Z).

Geralmente, o tratamento dura 6 meses; alguns são feitos em casa mesmo, com o acompanhamento de um profissional, mas dependendo do estado de saúde do paciente, é preciso a internação.

As medicações contra a tuberculose podem causar alguns efeitos indesejáveis como a náusea, vômito e dor abdominal.

Bronquite aguda

O tratamento é feito por antibióticos quando a infecção é obtida por bactérias. Se a infecção for causada por vírus, o melhor tratamento é o uso de mucolíticos, que ajudam na expectoração do muco. Podem ser ingeridos através de xaropes, comprimidos, em pó e em soluções para colocar em nebulizadores. Uso de broncodilatadores através de nebulizadores, para diminuir o desconforto respiratório.

Bronquite crônica

Antes de qualquer medida, é importante que o paciente pare de fumar para que a doença desacelere sua progressão. Uso de antibióticos é uma das maneiras de tratamento. Os corticoides ajudam no controle da inflamação crônica dos brônquios.

Os broncodilatadores também são importantes, ajudam na respiração, melhorando o fluxo de ar. O uso de oxigênio em casa, a oxigenoterapia, também pode ajudar a aliviar os sintomas.

Asma

Os broncodilatadores são essenciais para quem tem asma, pois dilata as vias aéreas, facilitando a respiração durante as “crises”. Os anti-inflamatórios combatem a inflamação crônica da mucosa brônquica.

Prevenir Doenças PulmonaresOs corticoides inalatórios previnem as exacerbações da doença, ou as minimizam, diminuindo o número de “crises”.

Enfisema pulmonar

- Uso de medicações específicas.

- Oxigenoterapia (tratamento com oxigênio);

- Terapia de reabilitação, que ensina a usar sua energia de forma eficiente, para que ocorra um gasto menor de oxigênio durante as atividades;

Em alguns casos mais graves, é preciso cirurgias redutoras de volume pulmonar, eliminando as áreas mais comprometidas, para melhorar a mecânica respiratória.